Tennis no Ouji-sama: porque se perdeu? Realista no começo. Surreal e fantasioso da metade para o fim.

Cássio Firmino
(Redator de Notícias)
@cassioaugussto
Tennis no Ouji-sama
© Tennis no Ouji-sama / Trans Arts

Tennis no Ouji-sama – Ficha Técnica

Gênero: Ação, Esportes, Shounen
Estúdio: Trans Arts
Baseado em: Mangá
Número de episódios: 178 episódios
Estreia: 10 de outubro, 2001

Um começo certo, empolgante e motivador, como toda animação de esporte deve seguir de exemplo. Em sua primeiríssima saga, Tennis no Ouji-sama era um anime real e que, principalmente, retratava com perfeição as partidas de tênis, explicava sucintamente as regras do esporte, tinha cuidado em mostrar tudo sobre o esporte de forma correta, de forma realista. Infelizmente, a produção pareceu não gostar dos resultados inicias e mudou drasticamente essa obra da metade para seu desfecho.

Um enredo interessante

Em Tennis no Ouji-sama, nosso principal é Echizen Ryoma que mostra-se um talentoso jogador do esporte, que é detentor de diversos títulos e feitos em campeonatos de tênis. Assim, o baixinho chega no Japão e entra na instituição Seigaku onde nela acontece o diferencial para a vida do nosso protagonista. Esse colégio é famoso por ter grandes jogadores de tênis e, obviamente, que Ryoma vai se destacar e chamar atenção de veteranos dos anos avançados, isto é, do segundo e terceiro.

Dessa forma, o prodígio ganha de muitos veteranos e chama atenção do time principal da escola. Não demora muito para ele ser inserido no time que só tem os jogadores de qualidade e daí começam os torneios escolares, os duelos de peso contra outras jogadores e você começa a pegar apreço pelo protagonista e, sobretudo, seus companheiros de equipe.

O motivo da queda

A razão para a queda desse anime foi sua súbita mudança da saga inicial para outro, uma mudança recheada de surrealismo e descomprometimento com a realidade. Eu compreendo que em Tennis no Ouji-sama, desde seu início, há saques e habilidades não tão naturais, mas pelo menos eram equilibradas. Por exemplo, tínhamos o “saque cobra” do personagem Karou Kaidou que baseava-se em acertar a bola de um jeito que ela ganhasse um efeito e fizesse uma grande curva.

No início, tínhamos personagens com habilidades fora do comum, mas meu ponto é que era aceitável, era satisfatório e legal! Isto é, personagens tinham smashes, saques e condicionamento físico bastante peculiares, mas a pessoa aceita visto que animações esportivas do Japão tendem a surpreender, a fugir do normal, como é o caso de Kuroko no Basket.

Em Tennis no Ouji-sama, as coisas foram longe demais. De repente aparecem personagens com técnicas que fazem o jogador perder os sentidos, saques que arremessam o jogador para fora da quadra, saltos com mais de dez metros, transformações de personagens durante o jogo que são risíveis! Enfim, o anime, subitamente, se transforma em um Inazuma Eleven, em uma animação de esporte que, de uma hora para outra, virou de cabeça para baixo.

Concluindo

É uma infelicidade que um anime que tem bons personagens, uma história plausível e um início tão bom tenha pego um rumo tão desastroso. Há quem goste? Há! E nada contra isso! Contudo, para aqueles e aquelas que procuram um anime fiel e realista ao esporte, eu não recomendaria Tennis no Ouji-sama.

 

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.