Doreiku: Boku to 23-nin no Dorei: Mangá ganhará anime Obra é sobre jogo de sobrevivência e tem a escravidão como tema principal.

Gustavo Dias
(Redator de Notícias)
Doreiku: Boku to 23-nin no Dorei
© Shinichi Okada/Futabasha

Foi recém inaugurado um site oficial para uma adaptação em anime para TV do mangá Doreiku: Boku to 23-nin no Dorei (distrito da escravidão: 23 escravos e eu).

O mangá, escrito por Shinichi Okada (Inou Maze, Weapon Geek) e ilustrado por Hiroto Ooishi (King Sweets, Snark-gari), começou a ser publicado em dezembro de 2012 no site de novels e mangás Everystar e foi finalizado em outubro de 2016, com 10 volumes no total. Todos os volumes foram publicados pela editora Futabasha em versão impressa, posteriormente.

 

 

 

Doreiku: Boku to 23-nin no Dorei
© Shinichi Okada/Futabasha

Sobre:

O mangá de Doreiku: Boku to 23-nin no Dorei deriva da série de novels Boku to 23-nin no Dorei, também escritas por Okada. As novels começaram a ser serializadas inicialmente no site Everystar. Posteriormente, a editora Futabasha publicou três volumes da série principal de novels, além de também ter publicado uma sequência intitulada Doreiku 2nd Shinjuku Kikou Kai, e uma história paralela chamada Doreiku: Boku to 23-nin no Dorei.ex. No momento, Okada está publicando uma nova sequência para a série, intitulada Dai Doreiku: Kimi to 1-Oku 3-Senban no Dorei.

Uma versão em live-action intitulada Doreiku: Boku to 23-nin no Dorei (aqui no ocidente Tokyo Slaves) estreou no Japão em junho de 2014. E tinha como atores principais Sayaka Akimoto e Kanata Hongo.

Sinopse:

“E se você pudesse escravizar qualquer pessoa que você sempre quis? Bem, isso aqui chega perto. Graças ao aparato tecnológico SCM (slave control method, ou método de controle de escravos) você pode prender qualquer pessoa que também possua um SCM, mas por um custo. Um precisa vencer o outro à qualquer custo, para que possa transformar o outro em seu escravo.”

 

FONTE: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.