Re: Zero – Rem é usada em um cartaz racista na Hungria Segundo a empresa alguém violou o local e colocou a propaganda lá

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Re: Zero
©Re: Zero

Um meio de comunicação na Hungria informou que um cartaz publicitário racista foi colocado ilegalmente em um espaço publicitário da cidade. O pôster usou a imagem da personagem Rem da série Re: Zero kara Hajimeru Isekai Seikatsu e continha a seguinte mensagem:

“Ei, oni-san. Você sabia que os ciganos representam apenas 9% da população e, no entanto, são responsáveis ​​por dois terços de todos os crimes no país? Esse é um grande problema! É realmente, oni-san!

Re: Zero
©Re: Zero

Até o momento, ainda não foi revelado quando e como esse pôster foi colocado no espaço publicitário, mas uma publicação no Facebook relatou que não era difícil censurá-lo e, posteriormente, retirá-lo.

A empresa que oferece espaço publicitário, chamada JCDecaux, declarou:

“O equipamento foi quebrado por pessoas não autorizadas. Os cartazes ilegais foram removidos imediatamente após serem detectados. Tomaremos as medidas legais apropriadas contra o autor “.

No entanto, para complicar ainda mais, a JCDecaux acrescentou que os pôsteres foram removidos imediatamente, mas as fotos tiradas confirmam que, na verdade, eram apenas cobertas. Embora logo tenha sido confirmado que isso não foi feito pela empresa, mas por Tóth Márton, representante do governo local, acompanhado por alguns ativistas.

Re: Zero
©Re: Zero

Finalmente, o site perguntou novamente à JCDecaux por que eles mentiram sobre a remoção imediata do cartaz e eles destacaram que não há apenas um cartaz, mas foram colocados em diferentes partes da cidade:

“Podemos dizer o mesmo de antes, só que agora acrescentaremos que, na realidade, esse pôster apareceu em dois lugares da cidade e, novamente, ambos foram removidos. Não podemos garantir quando a fotografia que eles usam como referência foi tirada. “

Fonte:Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.