Saúde mental: Crianças japonesas tem uma das piores taxas de bem-estar mental entre as nações mais ricas O relatório da UNICEF mostra mais detalhes sobre o estado emocional e físico das crianças em diversos países

Matheusantinho
(redator de noticias)
bem-estar mental entre as crianças japonesas
©bem-estar mental entre as crianças japonesas

Nesta quinta-feira, foi divulgado um relatório da UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) sobre a saúde mental de crianças e adolescentes de 38 países desenvolvidos e emergentes.

O relatório mostra que as crianças japonesas se encontram em segundo lugar da pior avaliação de bem-estar mental, com baixa satisfação com a vida e à alta frequência de suicídio.

Os resultados ajudam a ver como estão as crianças com idade até 15 anos em 3 aspectos: bem-estar mental, saúde física e oportunidades para desenvolvimento das suas habilidades.

No aspecto saúde física são analisados índices como obesidade e mortalidade. As crianças japonesas são fisicamente saudáveis – em 1.º lugar – mas apresentam baixo bem-estar mental, ficando em em 37.º lugar por causa do alto índice de suicídio entre os jovens.

Por outro lado, em termos de desenvolvimento das habilidades, que mede a capacidade acadêmica, embora tenham um alto nível de proficiência nesse quesito, o Japão ficou em 27.º lugar devido à adaptabilidade social.

Embora as crianças japonesas esbanjem em saúde física e vivam em circunstâncias econômicas relativamente prósperas, casos de bullying nas escolas, bem como relacionamentos difíceis com membros da família, levam à falta de bem-estar psicológico, concluiu o estudo apoiado pela ONU.

Somente as crianças da Nova Zelândia tiveram classificação pior do que no Japão em termos de bem-estar mental.

Confira a tabela completa abaixo:

bem-estar mental entre as crianças japonesas
©bem-estar mental entre as crianças japonesas

Levando em consideração as três categorias, a Holanda liderou a lista, seguida pela Dinamarca e pela Noruega. O Japão ficou em 20º, os Estados Unidos em 36º e o Chile foi o pior classificado.

No Japão, uma média de 7,5 em 100.000 adolescentes de 15 a 19 anos cometeram suicídio entre 2013 e 2015, enquanto a taxa de suicídio na Nova Zelândia foi a segunda maior, 14,9. A Grécia teve a menor taxa de suicídio de 1,4, enquanto a Lituânia teve a maior, de 18,2.

Enquanto isso, o Japão registou a menor taxa de obesidade, com apenas 14% das pessoas entre 5 e 19 anos classificadas como excesso de peso ou obesas em 2016. Os Estados Unidos tiveram a taxa mais alta, 42%.

Japão teve a menor taxa de desemprego em 2019 entre os países incluídos, e a taxa de crianças que vivem na pobreza ficou em 18,8%, abaixo da média de 20%.

O especialista em educação japonês Naoki Ogi rotulou as escolas do Japão de “inferno intimidador” e disse que a competição excessiva para entrar em escolas de prestígio é um fator negativo para a saúde mental das crianças. Ele afirmou que “é inevitável as crianças (no Japão) terem baixa autoestima e falta de felicidade”.

A pesquisa vem sendo realizada há 20 anos, mas fazia 7 que não era realizada, retornando a elaboração do relatório  em 2017. A pesquisa para a criação deste relatório aconteceu antes da pandemia ter se instaurado no Japão e no mundo.

Brasil não entra na categoria da ONU para entrar na pesquisa de índice de felicidade da criança. Porém, dados de 2019 da Organização Mundial da Saúde (OMS), 9,3% da população brasileira sofre de ansiedade e 5,8%, de depressão, segundo a ABP, principal causa relacionada aos suicídios no Brasil.

No Brasil, anualmente, o número de pessoas que atentam contra a própria vida passa dos 13 mil, de acordo com o último levantamento do Ministério da Saúde, em 2o18.

Caso você tenha se identificado com algum problema de saúde-mental, procure um ajuda profissional perto onde você, ligue 188 ou mande um e-mail para o site da cvv.org.br, do Centro de Valorização da Vida que eles irão lhe instruir da melhor forma possível.

Procure apoio. O sofrimento é individual, mas todos ao seu redor pode te ajudar.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
dan Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
dan
Visitante
dan

Se não está bom para um Japão, imagine uma criança brasileira ou de países africanos e de partes do Oriente Médio…