Fate/stay night: Heaven’s Feel II – O melhor filme feito pela Ufotable? O filme caiu rapidamente nas graças do público com um sucesso meteórico.

Maknara
(Redator do Blog)
@maknarasan
©Fate/stay night: Heaven's Feel II - Lost Butterfly
©Fate/stay night: Heaven’s Feel II – Lost Butterfly – Emiya e Sakura

Para surpresa de 0 pessoas, Fate/stay night: Heaven’s Feel II – Lost Butterfly foi um sucesso de bilheteria. O filme arrecadou quase 20 milhões USD e ficou entre as 7 maiores bilheterias do Japão em 2019.

Recentemente atingiu outra marca importante: O blu-ray lançado no dia 21 de agosto já vendeu mais de 60 mil unidades.

Mesmo sabendo da paixão dos japoneses pela saga Fate, são marcas muito expressivas que coroam o excelente trabalho realizado pelo Ufotable (Kimetsu no Yaiba), estúdio responsável pelo filme.

Mas será que é pra tanto? É o que vamos discutir.

Fate
©Fate/stay night: Heaven’s Feel II – Lost Butterfly – Só a animação que cabe pouca discussão.

Se alguém ainda tinha dúvida da Ufotable, não tem mais

Associar a palavra qualidade com Ufotable é quase uma redundância. Não é de hoje que o estúdio produz animes de alto nível e o melhor exemplo disso é o próprio Fate, que desde o primeiro filme (Fate Zero, em 2011) produzido pelo estúdio, mostrou um nível superior aos animes do seu tempo.

Ainda assim, eu consigo me surpreender com a qualidade da animação de Fate/stay night: Heaven’s Feel II – Lost Butterfly. Mesmo não sendo um filme repleto de lutas e cenas de ação, as que têm são longas, de muita qualidade e de um nível de fluidez que assusta – no bom sentido.

A luta da Saber com o Berserker é algo para se admirar. Além de ser uma sequência mais longa, a qualidade dos personagens sofre pouquíssimas mudanças durante a movimentação. Geralmente, quando você opta por um cena fluída, acaba perdendo um pouco de qualidade no desenho dos personagens e algumas vezes do cenário. Isso é normal, mas não para a Ufotable.

Agora, quando o filme retrata uma cena da Sakura vivendo uma espécie de sonho lúcido, o cenário e o tom da cena mudam completamente para um de fantasia, cheio de cores e alucinações. Naquele momento, desejei ver um anime do gênero de fantasia produzido pela Ufotable. Que cena maravilhosa!

©Fate/stay night: Heaven's Feel II - Lost Butterfly
©Fate/stay night: Heaven’s Feel II – Lost Butterfly – Esse é um dos frames mais bonitos

A rota mais dark da saga Fate; e bota dark nisso

Desde o primeiro filme (Fate/stay night: Heaven’s Feel I – Presage Flower), era visível que essa seria a rota mais dark das três rotas originais de Fate. O que eu não sei se todos esperavam – exceto aqueles que leram a web novel – é que seria tão dark assim.

Você percebe que o filme vai ser mais pesado quando raros são os momentos de humor. Quando as músicas são mais intensas e principalmente quando você vê tanto sangue não censurado nas cenas.

E esse é outro ponto que o filme fez questão de ressaltar: não iremos censurar nada. Não digo somente de censura das cenas, mas também nos diálogos mais pesados, como o da Sakura com o Shinji no final do filme. Aliás, essa foi uma revelação pesada sobre o passado da Sakuraque sinceramente eu não sabia.

Nem as cenas de mutilações foram poupadas. Tudo foi mostrado sem exageros, na dose certa.

©Fate/stay night: Heaven's Feel II - Lost Butterfly
©Fate/stay night: Heaven’s Feel II – Lost Butterfly – Umas das sequências mais pesadas

Os valores de Emiya são postos à prova

Em todas as rotas de Fate, pelo menos uma característica estava presente: Emiya jamais abandonava seus valores. Se tornar um herói de justiça sempre foi o seu objetivo-mor, mas em Fate/stay night: Heaven’s Feel II – Lost Butterfly esse objetivo foi posto à prova – e foi reprovado.

A decisão de ficar do lado da Sakura representa uma quebra de valores inédita do Emiya. Por mais que as consequência dessa decisão ainda não tenham sido tão sentidas, certamente no próximo filme veremos os desfechos e o quanto Emiya teve que mudar para aceitar a Sakura.

O mesmo vale para a Tohsaka, que no primeiro momento decide intervir, mas depois acaba aceitando a decisão do Emiya e demonstra uma passividade maior que o comum comparado as outras rotas.

Fico curioso pra assistir esse confronto de valores do Emiya.

©Fate/stay night: Heaven's Feel II - Lost Butterfly
©Fate/stay night: Heaven’s Feel II – Lost Butterfly – Sakura e seu passado triste e obscuro.

O resultado foi melhor que o esperado

Em suma, Fate/stay night: Heaven’s Feel II – Lost Butterfly entrega um trabalho excelente, desde a sua história até os elementos técnicos. Esse é um dos primeiros trabalhos da Ufotable que vejo com esse tom mais pesado, mas parece que eles fazem animes assim há anos.

No que tange a trilha sonora, ela encaixa perfeitamente com tudo que foi construído no filme.

O final deixou um bom gancho para o próximo e último filme da rota. Acredito que nesse último filme possamos ver mais cenas de ação e muito drama.

E você, o que achou do filme Fate/stay night: Heaven’s Feel II – Lost Butterfly? Deixa aqui nos comentários!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of