DOWNLOAD GRÁTIS para ANDROID aqui: http://bit.ly/2O4Wx2c

DOWNLOAD GRÁTIS para ANDROID aqui: http://bit.ly/2O4Wx2c

Uzumaki – A Espiral do Horror Uma cidade atormentada por uma maldição sobrenatural envolvendo espirais

Rafael Leal
@Rafael4ide
Uzumaki
© Uzumaki | Ito, Junji

Numa pacata cidade, uma jovem chamada Kirie Goshima vivia sua adolescência bastante normal, com sua família e amigos. Certo dia, enquanto ela caminha para a estação de trem para encontrar seu namorado, Shuuichi Saito, ela vê seu pai olhando para uma concha de caracol em um beco. Ela menciona o incidente para Shuuichi, que diz que seu pai tem agido de forma estranha ultimamente.

Shuuichi revela seu desejo crescente de deixar a cidade com Kirie, dizendo que a cidade está infectada por espirais, mas a obsessão de seu pai pelo símbolo logo se torna doentio e mortal, desencadeando uma série de eventos horríveis e inexplicáveis ​​que fazem com que os moradores da cidade enfrentem um terror sobrenatural.

Contextualizando

Uzumaki, うずまき (“espiral” em japonês), ou “Uzumaki – A Espiral do Horror” como é conhecida no Brasil, é uma série de mangá escrita e ilustrada por Junji Ito. O autor nasceu em Gifu no Japão em 1963, ficando famoso por ter seus mangás de horror compartilhados pela web e viralizados ferozmente pelos fãs não só da sua terra natal. E embora ele não seja um mangaká de alto renome, seus trabalhos tem status cult de referência dentro do nicho dos gêneros de horror sobrenatural, vale a pena ser lido para quem gosta de coisas bizarras, assim como eu.

Uzumaki
© Uzumaki | Ito, Junji

O autor acredita que o horror de Uzumaki é eficaz devido à sua subversão dos símbolos que são normalmente retratados positivamente na mídia japonesa, e pela sua inspiração em Lovecraft ao tema dos protagonistas que lutam contra uma força misteriosa mais forte do que eles.

Os capítulos do mangá foram serializados na revista semanal de mangás, Big Comic Spirits, de 1998 até 1999. Tendo recebido críticas positivas entre os americanos, a série recebeu um relevante prêmio chamado Eisner Award, em 2003, uma premiação dedicada à indústria dos quadrinhos que deu início à San Diego Comic-Con. Além de ter sido colocada na lista de “Top 10 dos Melhores Romances Gráficos para Adolescentes” da Young Adult Library Services Association em 2009.

No Brasil, o mangá foi licenciado e publicado pela editora Conrad no ano de 2006. A série foi lançada em diversos idiomas, primeiramente em inglês como Uzumaki: Spiral into Horror pela VIZ Media, sob a marca VIZ SIgnature de 16 de outubro de 2007 até 19 de fevereiro de 2008 e novamente em um bônus de capa dura em 15 de outubro de 2013. Tendo sido publicada também em polonês pela Japonica Polonica Fantastica em maio de 2011 como parte da série Mega Manga, em tcheco pela Zoner Press, e em espanhol pela Planeta Cómic.

Enredo

A série narra os eventos sobrenaturais que atingem cidadãos de Kurôzu-cho, uma cidade ficcional no Japão, que é atormentada por uma maldição envolvendo espirais. À medida que a história avança, Kirie e Shuichi testemunham como a maldição espiral afeta as pessoas ao seu redor, fazendo com que os cidadãos se tornem obsessivos e paranoicos com espirais. A cada capítulo somos apresentados à uma história em paralelo, mas, ainda sim conexa com a trama principal.

Uzumaki
© Uzumaki | Ito, Junji

Kirie é afetada pela maldição de uma maneira singular, pois, seus cabelos começam a se enrolar em espirais que drenam sua energia para hipnotizar os cidadãos, tentando sufoca-la toda vez que ela tenta cortar-los.

Uzumaki
© Uzumaki | Ito, Junji

Gradualmente os eventos sobrenaturais continuam afetando o meio ambiente da cidade, até que uma tempestade causa uma catástrofe aos edifícios. As únicas construções remanescentes são casas mais antigas e templos abandonados, que os cidadãos são forçados se abrigar.

Uzumaki
© Uzumaki | Ito, Junji

Muitos anos se passaram desde que Kirie e Shuichi saíram, após elaborar um plano de fuga, e depois de voltarem para a cidade, eles descobrem outros cidadãos têm construído casas até terem formado uma estrutura num padrão espiral.

Kirie e Shuich acabam caindo num poço onde descobrem os cadáveres dos pais de Kirie e outros cidadãos.

Uzumaki
© Uzumaki | Ito, Junji

Shuichi insiste para Kirie ir em frente e encontrar uma maneira de parar a maldição, mas ela diz que não tem força e ela quer estar com ele. Os dois se juntam e seus corpos começam a embrulhar em conjunto, como resultado da maldição. Assim, finalmente a maldição chega ao fim, mas, ao mesmo tempo em que concluiu-se esse ciclo de eventos, a maldição permanecerá eterna, no caso de uma nova cidade ser construída no local onde a anterior foi estabelecida, tudo tornará a acontecer.

Uzumaki
© Uzumaki | Ito, Junji

Inspiração

Esta história teria sido baseada na experiência pessoal de Ito, que, quando criança, tentou desenhar um edifício longo, inspirado na forma de um mosquito caracol, assim, decidiu que poderia tornar o edifício em forma de espiral. Ele observou que a espiral tem um “misterioso padrão” e escreveu Uzumaki como uma tentativa de aprender os segredos do espiral.

Ito buscou inspiração por métodos tais como ficar olhando espirais, pesquisando espirais, criar padrões em espiral pela drenagem de água nas banheiras, e comer alimentos com os padrões em espiral.

Uzumaki
© Uzumaki | Ito, Junji

Falando sobre a série em 2003, Ito afirmou que ele ainda era incerto o que a espiral representava, ele pensou que poderia ser uma representação do infinito.

Uzumaki foi influenciado pela representação positiva de espirais em mídias, utilizando o padrão de subvertida para criar o horror, declarando, “Normalmente padrões espirais que marcam o rosto do personagem nos desenhos animados japoneses de comédia, representa um efeito de calor. Contudo, eu pensei que poderia ser usado em horror se eu desenhasse de uma maneira diferente”.

A história em que o cabelo de Kirie é amaldiçoado pela espiral reflete um tema recorrente na obra de Ito em que o cabelo de uma heroína tem uma vida própria, porque se presta bem ao horror devido à sua associação com o ideal feminino japonês, bem como os movimentos fluidos e enervantes de cabelos longos, que ele descreve como cobras.

Ito também observou que escritor de horror H. P. Lovecraft era uma de suas inspirações ao criar Uzumaki, afirmando que o desenvolvimento gradual da maldição espiral foi padronizada com a narrativa de Lovecraft, que, segundo ele, “tem um expressionismo que respeita à atmosfera e inspira muito a meu impulso criativo”.

 Considerações finais

“A emoção mais antiga e mais forte do homem é o medo, e o medo mais antigo e mais forte é o medo do desconhecido”: disse certa vez Howard Phillips Lovecraft, ao iniciar seu ensaio sobre “O horror sobrenatural na literatura”, no qual faz o elogio do conto de horror — forma à qual dedicou praticamente toda a sua carreira literária — como forma artística legítima.

Acredito que o autor tenha encontrado no símbolo da espiral uma expressão de evolução e de movimento ascendente e progressivo, normalmente positivo, auspicioso e
construtivo, sobretudo na sua forma, e tenha subvertido essa ideia para causar estranheza, perturbação e medo aos leitores, o que no meu caso deu muito certo. A obra é particularmente inquietante e desconfortável de se ler, chegando a causar agonia em alguns capítulos.

Essa história é realmente assustadora, sua arte tem um estilo doentio e bem delineado de anatomia, o que causa desconforto com algumas cenas de virar a cabeça (literalmente).

Os personagens são muito bem desenhados e têm uma pequena alteração que os torna diferentes de outra pessoa, embora muitas das garotas pareçam, talvez de maneira intencional.

Os dois personagens principais, fornecem duas personalidades bem distintas e causam empatia significativa a partir do segundo capítulo. A garota está um pouco desconfortável e se recusa a acreditar em muitas coisas que acontecem ao seu redor por um tempo e há o namorado que está realmente nervoso com a cidade e acredita que não há algo certo sobre isso.

Esta história pode não agradar a todos, mas muitas pessoas devem pelo menos ler o primeiro capítulo antes de fazer seu julgamento. O Japão sempre teve sua parcela de contribuição nos gêneros do terror e horror, e essa contribuição perturbadora com certeza foi algo valioso ao nicho.

Esta série contém muitas imagens perturbadoras, violência e violência, nudez, linguagem e cenas intensas de horror. Se você achar que isso não é realmente o seu estilo, especialmente as imagens perturbadoras, evite esta série a todo custo.

E você, já leu esse mangá? O que achou? Quais as outras obras de terror você quer ver comentadas aqui?
Deixe nos comentários.
SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

2
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Rafael LealFilipe Costa Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Filipe Costa
Visitante
Filipe Costa

Esse é um dos mangás mais criativos do gênero terror. O capítulo dos garotos caramujos é o mais grotesco.