Japão discutirá expansão do estado de emergência O prazo agora pode ir até final de maio ou começo de junho.

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Japão
© Shinzou Abe

O jornal Nikkei informou nesta quarta-feira (29/04) que o governo do Japão planeja estender o estado nacional de emergência devido ao novo surto de doença por coronavírus (COVID-19). O governo realizará uma reunião de especialistas na sexta-feira(01/05) para discutir uma proposta para motivar o público a ficar em casa por mais um mês. O estado de emergência está programado para terminar em 6 de maio.

A proposta pode estender o estado de emergência até o final de maio ou 7 de junho. O primeiro-ministro japonês Shinzou Abe está planejando finalizar os detalhes já na segunda-feira. O transporte público e lojas essenciais, como supermercados, continuariam abertos. Os residentes ainda poderiam ir ao hospital, fazer compras de necessidades e passear.

A reunião de sexta-feira discutirá como o novo coronavírus está se espalhando, se o público reduziu o contato e mudou seu comportamento e o estado do sistema de saúde do Japão. Um funcionário do governo disse ao Nikkei: “Teremos dificuldade em elevar o estado de emergência a menos que possamos reduzir novas infecções para 20 ou 30 pessoas“.

O relatório observou que o COVID-19 ainda não diminuiu no Japão, e áreas como Tóquio estão lutando para diminuir a propagação da doença. O jornal afirmou que o Japão tinha 13.944 casos confirmados de COVID-19 e 435 mortes até esta quarta-feira (29/04).

A NHK informou no domingo que o governo japonês pode não elevar completamente o estado de emergência em 6 de maio. Especialistas médicos observaram que a taxa de novas infecções não diminuiu tanto quanto eles esperavam. O ministro da Revitalização Econômica, Nishimura Yasutoshi, acrescentou que o governo deve decidir se deve ou não levantar o estado de emergência bem antes de 6 de maio, para permitir que escolas e empresas se preparem.

O governador de Tóquio, Yuriko Koike, pediu que as escolas permaneçam fechadas até 8 de maio. O dia 6 de maio marca o fim das férias da Golden Week do Japão em 2020, mas os dias 7 e 8 de maio caem na quinta e sexta-feira deste ano. As prefeituras de Aichi e Ibaraki planejam manter as escolas secundárias fechadas (e solicitar que as escolas primárias e secundárias sigam o exemplo) até o final de maio.

Mais sobre:

Abe declarou estado de emergência em Tóquio, Kanagawa, Saitama, Chiba, Osaka, Hyogo e Fukuoka de 7 de abril a 6 de maio. O governador de Quioto, Takatoshi Nishiwaki, pediu ao governo japonês em 10 de abril para adicionar Quioto ao estado de emergência. O governador de Aichi, Hideaki Oumura, pediu igualmente ao governo japonês em 16 de abril que acrescentasse sua prefeitura à lista e depois declarou de forma independente um estado de emergência em 17 de abril. Hokkaido havia levantado seu próprio estado de emergência por três semanas em 19 de março, apenas para declarar um segundo estado de emergência em 12 de abril.

O primeiro-ministro anunciou em 16 de abril que o governo nacional estava expandindo o estado de emergência em todo o país até 6 de maio. Conforme exigido pela lei promulgada recentemente que permitia esta declaração, Abe se reuniu com a força-tarefa do governo antes de anunciar formalmente a expansão.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
trackback

[…] jornal Nikkei havia informado que o governo estava planejando estender o estado de emergência em todo o país. O relatório observou que a COVID-19 ainda não diminuiu no Japão, e áreas como Tóquio estão […]