Kyoto Animation – Médico que cuidou do incendiário narrou sua experiência "Primeiro você tem que aceitar o que fez e depois pagar por seus pecados, vou ajudá-lo a fazer isso"

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Kyoto Animation
©Violet Evergarden

O portal japonês Yahoo! News Japan publicou um extenso artigo sobre Takahiro Ueda, o médico que tratou dos ferimentos de Shinji Aoba, o principal suspeito do incêndio criminoso nos estúdios de Animação de Kyoto em julho de 2019. O artigo detalha os antecedentes da vida do médico, a admissão de Aoba à instalação, suas conversas com o médico e as consequências psicológicas subsequentes.

“Eu serei condenado à morte de qualquer maneira”. “O homem, que sofreu múltiplas queimaduras em 90% de seu corpo, disse isso ao médico que salvou sua vida. Ele é Shinji Aoba, o principal suspeito do incêndio criminoso ao primeiro prédio dos Estúdios de Animação de Kyoto, que tirou a vida de 36 pessoas. Como o médico Takahiro Ueda, responsável por sua recuperação e tratamento, lidou com esse indivíduo acusado de homicídio múltiplo?”

“Takahiro Ueda soube do incidente nos estúdios ao meio-dia do dia 18 de julho de 2019, ao saber que um homem invadiu as instalações do primeiro prédio, derramou duas latas de gasolina e as incendiou. Na época, Ueda trabalhava na unidade de terapia intensiva da Prefeitura de Osaka, no Hospital Universitário de Kinki. Um médico veterano do Centro Médico de Kyoto perguntou quantas pessoas poderiam ser transferidas em uma emergência, e Ueda entendeu a gravidade do assunto”.

“O diretor da unidade de terapia intensiva, com quem Ueda já havia estabelecido uma relação de amizade, perguntou se ele poderia cuidar de um paciente. Seu estado era grave e Ueda era o único que poderia tratá-lo. Ueda relembrou: “Naquele momento, tive uma intuição. Eu pensei que poderia ser aquele cara”. “Esse paciente era Shinji Aoba, o principal suspeito, que estava inconsciente e com todo o corpo gravemente queimado”. “Seu corpo inteiro estava praticamente queimado. Eu tinha certeza que ele morreria”. Mas a informação vazou e todos já sabiam que Ueda era o responsável pelo paciente. Uma série de dias pesados ​​começaria”.

“Depois de dizer à Polícia de Kyoto que eles não tinham grandes expectativas a esse respeito, dei os primeiros passos desse longo tratamento”. “Ueda lembra que primeiro ele removeu a pele queimada com instrumentos cirúrgicos. Enquanto as queimaduras são classificadas em três categorias, sendo a terceira a pior, Aoba sofreu queimaduras de terceiro grau em 90% de seu corpo, então as expectativas eram baixas”. “Na terceira série, a pele não se regenera. As veias da derme ficam carbonizadas, causando problemas de circulação. Se o sangue não circular, o tecido morre. Isso gera necrose e o veneno do tecido morto pode se espalhar para outras partes”, explicou.

Durante o incidente na Kyoto Animation, Aoba estava usando uma pochete, o que permitiu um total de 8 centímetros quadrados de pele intacta em condições favoráveis. Ueda começou a usar este segmento limitado para preparar substitutos para o resto do corpo. Durante o tratamento de Aoba, o Doutor Ueda não conseguia adormecer, adquirindo insônia e acordando a cada duas horas, checando as notícias que o informavam do estado de seu paciente, principalmente para avisá-lo se ele tivesse morrido. Com o passar do tempo, Aoba sobreviveu ao pior momento, já tendo recuperado 20% de seu tecido.

“A consciência de Aoba voltou após a segunda grande cirurgia de transplante. Ele não conseguia falar devido à intubação, mas quando eles encontraram os olhos de Ueda, Aoba assentiu. Foi em meados de outubro, cerca de três meses após o incidente, que sua intubação foi removida e ele conseguiu falar”. “No começo eu só ouvi alguns sussurros, como se ele tivesse esquecido de falar, naquele momento pensei que ele não estava preparado para morrer quando causou o incidente”.

“Naquela época eu pensei que ele também era uma vítima”. Parece que ele não sabia quantas pessoas havia assassinado, pois disse: “Já que matei duas pessoas, com certeza serei condenado à morte de qualquer maneira”. Respondi: “Se você sabe que o que fez foi errado, terá que enfrentar as consequências de suas ações. Primeiro você tem que aceitar o que fez e depois pagar por seus pecados, vou ajudá-lo a fazer isso. Eu sou seu médico e posso garantir que você não pode mais fugir e não tem onde se esconder”, destacou. Ueda falava com Aoba duas vezes ao dia, de manhã e à tarde. Segundo seu depoimento, Aoba era uma pessoa deprimida que havia sofrido rejeição, então considerou que não valia mais a pena viver.

“Ele não pôde estudar porque sua família o recusou. Mesmo assim, ele se formou no ensino médio em meio período e conseguiu um emprego em meio período, mas foi mais tarde demitido após a falência do Lehman Brothers. Ele passou dois anos escrevendo um romance ou algo assim, já que sempre gostou de escrever, e se candidatou a um novo emprego, mas foi rejeitado. Naquele momento, ele pensou que não havia mais como sobreviver e, em seu desespero, concluiu que uma obra de Kyoto Animation havia plagiado sua ideia. Cheio de raiva e frustração, ele incendiou o estúdio. Talvez se alguém tivesse vindo até ele e o ouvido, as coisas teriam sido muito diferentes”, declarou Ueda.

“O nosso trabalho como médicos é salvar vidas, não julgá-las. Não importa a formação deles, não somos oficiais para administrar a justiça, esse não é nosso trabalho”, concluiu Ueda. Aoba foi transferido do hospital em meados de novembro após declarar que poderia sobreviver à transferência. Após sua partida, Ueda se aproximou dele e perguntou: “Você mencionou que a vida não valia a pena ser vivida, mas depois de quatro meses conversando comigo, o que você acha agora?” A este respeito, Aoba apenas respondeu: “Tive que mudar. Parece ser verdade quando me disseram que algumas pessoas, mesmo completos estranhos, podiam falar com alguém como eu, “e ele foi embora”.

“O tratamento de Aoba pode ter terminado, mas as consequências para o Dr. Ueda continuam, pois seu distúrbio do sono não foi curado. Alguns outros médicos no hospital afirmam que um médico às vezes absorve alguns dos pecados de seus pacientes. Por fim, perguntei se ele voltaria a ser médico em outra vida, Ueda estalou o pescoço e respondeu com um sorriso: “Talvez seja divertido?”

Fonte:Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments