Kimetsu no Yaiba – Shueisha substituirá cópias de manuscritos por causa de reclamações A decisão só foi tomada depois que a própria autora reclamou

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Kimetsu no Yaiba
©Kimetsu no Yaiba

A editora Shueisha substituirá todos os manuscritos dos capítulos finais vendidos de Kimetsu no Yaiba depois que todos foram considerados defeituosos e sem a fidelidade anunciada. Inicialmente, a Shueisha reembolsou apenas 166 compradores que reclamaram, mas depois que Koyoharu Gotouge falou com a editora sobre o assunto, a empresa decidiu refazer todas as reproduções do zero. (Originalmente entregue na parte superior, os novos manuscritos na parte inferior).

Kimetsu no Yaiba
©Kimetsu no Yaiba
Kimetsu no Yaiba
©Kimetsu no Yaiba

No ano passado, a Shueisha vendeu reproduções dos capítulos finais de Kimetsu no Yaiba na Jump Festa em dezembro e na revista Weekly Shonen Jump. Essas reproduções deveriam ser baseadas no manuscrito submetido por Gotouge, não no capítulo finalizado, deixando algumas imagens nas áreas recortadas e notas para os participantes e editores. Mas depois que os compradores obtiveram os itens, eles descobriram que alguns eram versões esticadas da impressão da revista original e tinham alguns desenhos recortados.

Na Jump Festa o set foi vendido por 38.500 ienes (cerca de US $ 350) e deveria incluir reproduções “fiéis” do mesmo tamanho do manuscrito original, enquanto o set vendido na Weekly Shonen Jump incluía reproduções menores e custava 3.850 ienes (cerca de US $ 35). Um porta-voz da Shueisha disse ao jornal Asahi Shimbun que eles “lamentavam muito o resultado do produto, o que os teria irritado mesmo se tivessem comprado os itens“. O porta-voz explicou que os problemas ocorreram devido “às especificações dos manuscritos reproduzidos que variam devido ao maior número de criadores de mangás desenhando digitalmente“. (À esquerda a entrega original, à direita os novos manuscritos).

Quando os clientes enviaram reclamações à Shueisha, a editora decidiu reembolsar 35% das 472 cópias vendidas das versões da Jump Festa, mas não iniciaria um reembolso total até que a criadora de Kimetsu no Yaiba, Koyoharu Gotouge, escreveu para a Shueisha dizendo “essas páginas não são dignos de serem chamados de ‘reproduções da minha obra’“. A Shueisha agora oferece a todos os compradores (incluindo os reembolsados) a oportunidade de devolver os itens comprados e receber novas cópias. Quem recebeu o reembolso terá que comprar o item novamente. A shueisha está garantindo que essas novas versões mostrem todas as imperfeições do manuscrito, como fita adesiva, linhas borradas e até desenhos fora da margem para impressão.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments