Analisando a dublagem de Darling in The Franxx Venha saber detalhes da dublagem e mais!

Gabriel Barcelos
(Redator do Blog)
Darling in The Franxx
©Darling in The Franxx

Como todos vocês já devem saber, a Crunchyroll investe já há um bom tempo nas dublagens dos animes ao qual ela licencia. Na atual leva tivemos como destaque a dublagem da continuação de Konosuba e também a continuação de Mob Psycho 100, o primeiro já está em exibição e o segundo irá estrear no próximo dia 14/08 na plataforma.

Outro destaque dessa leva é Darling in the Franxx, anime que fez muito sucesso no ano passado, exibido de janeiro a junho de 2018. O anime conquistou muitos fãs, mas também gerou bastante estardalhaço em sua reta final, desagradando parte desses fãs.

Porém o foco do post de hoje não é falar da qualidade do anime, e sim falar da qualidade da dublagem que o mesmo recebeu. Como de costume, gosto de frisar que o post foi feito baseado em minha experiência, então naturalmente haverá opiniões tanto distintas, quanto parecidas.

Sobre o anime:

Darling in The Franxx
©Darling in The Franxx

Sinopse: ”Futuro distante: a humanidade se estabeleceu em Latifúndios, cidades-fortalezas erguidas sobre os destroços da guerra, e a civilização floresceu. Nessa cidade, há o Mistilteinn, um quartel de pilotos também conhecido como Gaiola. É lá que as crianças vivem… Alheios ao mundo de fora e da vastidão dos céus. Sua única missão em vida é lutar. Seus inimigos são os urrossauros, gigantescos organismos misteriosos. As crianças operam robôs chamados FRANXX para enfrentar esses inimigos desconhecidos, crentes de que esse é seu objetivo de vida.”

Exibição: Janeiro à Julho de 2018

Estúdio: Trigger e A1-Pictures

Episódios: 24

A Dublagem:

Como dito acima por conta do anime ter sido um dos sucessos do último ano (apesar dos problemas na reta final), a expectativa em cima da dublagem para o anime estava alta e discutiremos aqui se de fato essa expectativa foi cumprida. Mas antes confiram as informações técnicas.

Estúdio de Dublagem: Som de Vera Cruz

Direção de Dublagem: Leonardo Santhos

Elenco de dublagem:

  • Hiro: Hugo Myara;
  • Zero Two: Aline Guioli;
  • Goro: Leonardo Santhos;
  • Zorome: Arthur Salerno;
  • Mitsuru: Pedro Crispim;
  • Futoshi: Pedro Azevedo;
  • Ichigo: Isabella Simi;
  • Miku: Amanda Brigido;
  • Kokoro: Pamella Rodrigues;
  • Ikuno: Karen Nunes.

Comecemos falando do elenco, de cara fui surpreendido pelo ótimo desempenho da Aline Giouli como Zero Two, realmente acima do que esperava. Por outro lado, tivemos um Goro (Leonardo Santhos) e o Mitsuru (Pedro Crispim),um pouco abaixo do que esperava. A Ichigo (Isabela Simi), diria que não ficou ruim, apesar de não achar que combinou, a Isabela Simi consegue compensar um pouco a falta de combinação com a boa interpretação da personagem. O Hiro (Hugo Myara) e o restante dos “parasitas’’ tiveram um desempenho bom, mas sem grande destaque. O elenco secundário, eu diria que foi melhor escalado do que os protagonistas, tendo grandes nomes como o Isaac Bardavid, Guilherme Brigss, Ana Helena, dentre outros…

Na direção do Leonardo Santhos tivemos alguns problemas, como as pronúncias, que foram em alguns casos bem equivocadas. Na dublagem “Zorome’’ virou “Zoromê’’, dentre outros erros, repetindo então os mesmos problemas que vimos em Mahou Tsukai no Yome em que “Chise’’ virou “Quissê’’ por exemplo.

Outro problema notório são as inconsistências nas escalações, por mais que ele acerte em cheio em alguns, ele erra na mesma proporção em outros. No caso de Darling in The Franxx ele acertou muito na Zero Two, por outro lado o Mitsuru e a auto escalação dele no Goro deixam um pouco a desejar em alguns aspectos, ainda mais devido a grandeza do anime.

Importante deixar claro que não estou criticando os dubladores e/ou diretor e seu profissionalismo em si, e sim a escalação dos mesmos em personagens que combinam ou não com as vozes.

Conclusão:

No fim vemos que o elenco deveria ser um pouco mais bem pensado em alguns personagens e os erros de pronúncias poderiam ser evitados.

Também vale questionar se a Crunchyroll não supervisiona devidamente os animes ao qual ela contrata dublagem, já que esses problemas citados não são exclusividade da Som de Vera Cruz. À exemplo temos as auto-escalações em 2 protagonistas seguidos pelo Marco Ribeiro em ”Isekai wa Smartphone to Tomo ni” e ”Death March kara Hajimaru Isekai Kyousoukyoku” na Wan Marc.

Caso queiram conferir, o primeiro episódio está aberto para não assinantes desde que possuam cadastro, e vocês podem acessar aqui, além disso a exibição ocorre toda quinta a partir das 20:00 com 2 episódios em sequência na Rede Brasil.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.