Hige wo Soru é criticado pelos japoneses por ser “imoral” Já era esperado essa reação...

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Hige wo Soru. Soshite Joshikousei wo Hirou
©Hige wo Soru. Soshite Joshikousei wo Hirou

Durante a temporada de primavera de 2021, a indústria de anime está oferecendo ao seu querido público algumas séries com enredos que são um tanto difíceis de digerir para alguns grupos puritanos dentro da vasta comunidade nas redes sociais. Estamos falando sobre a adaptação animada dos romances Hige wo Soru. Soshite Joshikousei wo Hirou e a adaptação animada do mangá Koi to Yobu ni wa Kimochi Warui, títulos cujos elementos polêmicos mais proeminentes são “o relacionamento ou tentativa de relacionamento” entre adultos mais velhos e garotas do ensino médio. Diante de tais ofertas, um usuário japonês do Twitter, sem muito conhecimento prévio da referida série, iniciou uma discussão afirmando que: “Estão no ar duas séries de anime que tratam do amor entre adultos e adolescentes…

É claro que as respostas e ataques contra esses títulos não demoraram a chegar, principalmente por mulheres, que focaram seus ataques contra a série Hige wo Soru. Soshite Joshikousei wo Hirou (Higehiro: Depois de ser rejeitado, raspei e peguei um fugitivo do colégio):

  • “Só porque a menina se oferece para fazer sexo com o adulto já é ruim, nesse caso o homem a rejeita, mas sabe-se que a menina já fez isso com outros adultos antes de conhecê-lo”;
  • “As sinopses dessas séries me deixam com náuseas”;
  • “Quando eu era adolescente, eu adorava esse tipo de história entre adultos e jovens porque é algo que costuma ser recorrente no shoujo mangá, porém, sendo adulto, percebo o quão imoral esse tipo de história é”;
  • “Eles ainda permitem a veiculação de séries com esse tipo de enredo? Você não pode tratar um crime como uma ‘comédia romântica’”;
  • “Embora seja entendido que no anime Hige wo Soru. Soshite Joshikousei wo Hirou, o adulto acolhe a adolescente como uma ‘boa ação’, não entendo como ele não a entrega às autoridades correspondentes. Se o melhor amigo da minha irmã mais velha me convidasse para um encontro, tenho certeza de que cortaríamos os laços com ele o mais rápido possível”;
  • “Mesmo que as posições sejam invertidas e o enredo seja sobre o relacionamento de um trabalhador de escritório mais velho com um adolescente, isso ainda seria totalmente imoral e irreal. Concordo que esse tipo de enredo existe há muito tempo, mas nesse caso não sei o que pensar”;

Por outro lado, houve quem pedisse aos críticos que entendessem a linha que separa a realidade da ficção.

  • “Você tem que aprender a distinguir entre realidade e ficção. Na verdade, o que acontece em anime e mangá geralmente são coisas realmente impossíveis no mundo real”;
  • “Oh, aí vêm as feministas novamente tentando afundar algo que odeiam apenas para acabar sendo ridicularizadas”.

Sinopse:

O trabalhador de escritório Yoshida está apaixonado pela sua colega de trabalho, Airi Gotou, há cinco anos. Apesar de finalmente marcar um encontro com ela, a sua confissão é prontamente rejeitada. Bêbado e desapontado, ele tropeça a caminho de casa, apenas para encontrar uma estudante do ensino médio sentada ao lado da estrada. A menina, que precisa de um lugar para passar a noite, tenta seduzir Yoshida. Apesar de rejeitar os seus avanços, ele convida-a para o seu apartamento.

Na manhã seguinte, a menina, apresentando-se como Sayu Ogiwara, revela que fugiu de Hokkaido até Tóquio. Durante os seus seis meses de fuga, ela trocava favores sexuais por um teto sobre a sua cabeça. Yoshida, no entanto, permanece indiferente à sua sedução. Em vez disso, ele pede que ela faça um tipo diferente de trabalho – que envolve lavar a louça e lavar a roupa. E assim, um relacionamento comovente entre um adulto de coração partido e uma menina fugitiva do ensino médio começa.

Mais sobre:

Hige o Soru. Soshite Joshikousei o Hirou (I Shave My Beard. Then I Pick Up a High School Girl.) começou a ser publicado em março de 2017. Por fim, a novel tem em circulação no total mais de 400 mil cópias.

Dessa forma, uma adaptação para mangá começou a ser publicada em novembro de 2018 na Monthly Shounen Ace da Kadokawa. O 3º volume foi lançado em 26 de maio de 2020.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Bruno
Bruno
26 dias atrás

Eu acho que tem que ser levado em consideração as diferenças culturais. No Japão, uma moça com 16 anos pode se casar com autorização dos pais. E a garota está trabalhando numa loja de conveniência e sendo tratada com respeito pelo protagonista. As pessoas acham que seria melhor ela continuar se prostituindo? Eu, com certeza, acho que não. É fácil apontar o dedo quando não se passa por uma situação difícil. Os casos de bulling, quando a prejudicada em questão não tem uma família sólida, são altamente prejudiciais a formação do caráter de uma pessoa.

ANDRINE DE MOURA ALCANTARAS
ANDRINE DE MOURA ALCANTARAS
25 dias atrás

Na verdade, o enredo mostra o quanto é ruim a situação da protagonista. Que ela foi abusada, que isso deixou traumas no coração dela, que ela perdeu totalmente seu juízo de valor . Mostra a realidade, que de fato, se os homens canalhas tiverem a oportunidade de transar com uma menina, vão fazer, que homens bons não fariam isso.

Dalcy Muniz
Dalcy Muniz
24 dias atrás

maior problema é quererem fazer história ter algum sentindo pegando o plot direto do hentai, tendo um titulo desses, e ta cheio de obras assim, não se levam a sério e ficam nisso, agora como uma das respostas disse, ta lotado disso nos shoujo e ninguém liga e mesmo q fosse um hentai a crítica ainda é válida, mal formulada mas válida.

Last edited 24 dias atrás by Dalcy Muniz