Kimetsu no Yaiba – Fuji TV afirma que 2ª temporada não será censurada Vai ser igual ao mangá...

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Kimetsu no Yaiba
©Kimetsu no Yaiba

Pode-se dizer que a expectativa pela segunda temporada de Kimetsu no Yaiba é maior do que a de qualquer outro anime de televisão dos últimos tempos. Mesmo quase um ano após a estreia de Kimetsu no Yaiba: Mugen Ressha-hen, a produção mais recente da franquia, o entusiasmo pela série no Japão não diminuiu nem um pouco.

No entanto, enquanto os altos números de audiência parecem ser uma coisa certa para Kimetsu no Yaiba: Yuukaku-hen, o nome oficial da segunda temporada, algumas preocupações foram levantadas entre os fãs do material original do mangá. Acontece que ‘Yuukaku‘ se traduz mais especificamente como ‘distrito do prazer’ ou ‘distrito da luz vermelha’. Historicamente, os Yuukaku do Japão eram bairros em que bordéis e prostituição eram legalmente permitidos, e a parte do mangá original que cobrirá a segunda temporada de Kimetsu no Yaiba ocorre justamente nesse distrito.

Embora não seja o único grupo demográfico da série, Kimetsu no Yaiba é muito popular entre as crianças em idade escolar no Japão. Por esta razão, os fãs japoneses estão se perguntando se o cenário e o enredo foram modificados para a adaptação para anime deste arco. É verdade que o protagonista, Tanjirou, e seus companheiros se aventuram no distrito da luz vermelha para enfrentar os demônios que ali estão, não para buscar prazer. No entanto, a história ainda se passa em um distrito da luz vermelha, e pode-se argumentar que este é um cenário impróprio para um anime que, sem dúvida, muitas crianças vão querer ver.

No entanto, parece que os fãs mais velhos podem ficar tranquilos. Durante uma coletiva de imprensa mensal, Yuriko Nakamura, chefe de programação da Fuji TV, que transmitirá a segunda temporada de Kimetsu no Yaiba, foi questionada se mudanças seriam feitas e ela respondeu: “Em relação ao conteúdo da segunda temporada de Kimetsu no Yiaba, passou pelas avaliações habituais, mas pretendemos emiti-lo sem fazer alterações. É graças aos esforços combinados de Shueisha, Aniplex e Ufotable que podemos transmitir uma série que se tornou um fenômeno social e tem sido tão bem recebida pelos telespectadores. É inspirador e acho que cumprimos nosso papel como uma rede de televisão ao levar a série aos telespectadores.”

Sinopse:

Japão, era Taisho. Tanjiro, um bondoso jovem que ganha a vida vendendo carvão, descobre que sua família foi massacrada por um demônio. E pra piorar, Nezuko, sua irmã mais nova e única sobrevivente, também foi transformada num demônio. Arrasado com esta sombria realidade, Tanjiro decide se tornar um matador de demônios para fazer sua irmã voltar a ser humana, e para matar o demônio que matou sua família. Um triste conto sobre dois irmãos, onde os destinos dos humanos e dos demônios se entrelaçam, começa agora. 

Mais sobre:

O mangá de Koyoharu Gotouge já inspirou um anime de televisão que estreou em abril de 2019. Os principais membros da equipe da série anime estão retornando para a sequência. A TOHO e a Aniplex estão lidando com a distribuição do filme. Haruo Sotozaki (Tales of Symphonia the Animation) dirigiu o anime na Ufotable (Kara no Kyoukai, Katsugeki: Touken Ranbu) também foi creditada pelos scripts. Akira Matsushima (Tales of Zestiria the X) foi o designer de personagens, com Miyuki SatouYouko Kajiyama e Mika Kikuchi servindo como designers de sub-personagens. Yuki Kajiura (Sword Art Online, Fate / Zero, Madoka Magica) e Gou Shiina (Tales of Zestiria the X, Juni Taisen: Zodiac War, God Eater) compuseram a música. Hikaru Kondo produziu a série.

Por fim, o mangá estreou na revista Weekly Shonen Jump em fevereiro de 2016. A série de mangás está inspirando um novo jogo para smartphone intitulado Kimetsu no Yaiba: Keppuu Kengeki Royale além de um jogo de ação separado para PlayStation 4, intitulado Kimetsu no Yaiba: Hinokami Keppuutan. Além disso, o mangá inspirou dois romances e uma peça de teatro.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.